Vidas Endossadas

I
Quem quer um amor
que bordado está de cicatrizes
e que há muito tempo
está sobrevivendo?

II
Quem quer um amor
cheio de recortes e lembranças
que ao colar momentos
coleciona muitos medos?

III
Quem quer um amor
que se apagou nos retratos
e ofuscado pelos flashs
está se recolhendo?

IV
Quem quer um amor
que explorou mil motivos
que se explodiu de alegrias
e que hoje está se perdendo?

V
Quem quer um amor
que enfrentou o desconhecido
pra conquistar um grande amor
e iludiu desconhecendo?

VI
Quem quer um amor
que memos em pedaços
sonha em se construir
em mil abraços querendo?

VII
Quem quer um amor
que tantas imperfeições da vida
se lapida por acreditar
que alguém decifre os seus segredos?

VIII
Quem quer um amor
que se aventurou pelas estradas
e percebeu que há tantas jogadas
e emoções tecendo?

IX
Quem quer um amor
que leu nas entrelinhas interesses
e por não querer ser um só pertence,
preferiu sair perdendo?

X
Quem quer um amor
que saiba navegar pelas varandas
palavras e calores tão eternos
e saber enfim o que está acontecendo?

XI
Quem quer um amor
que quando necessita estar presente
esquece do passado tão somente,
que larga tudo e vem correndo?

XII
Quem quer um amor
que as filosofias não entendem,
que a história, e que as letras não compreendem,
e que alguém dissesse simplesmente: “- Eu te entendo!”?

2 Respostas to “Vidas Endossadas”

  1. Nossa me fez pensarno que queremos, na pessoa que buscamos, dos traumas que fugimos, e em quantas vezes fogem de nós, e somos os únicos culpados…. Bjus!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: