Labirintos Modos

I
Amanhã eu te juro
num momento oportuno
deste corpo que é teu…

vem amor clandestino
que a ti eu ensino
como deve-se amar!

Quero todas as luas
enfeitar nossas ruas
enfeitar o querer…

viciei nos teus beijos
a loucura, os desejos,
quero me entregar!

Meu refúgio é na cama.
Pra dizer quem te ama,
corpo nu em teus braços!

Me perdi na conduta,
tua boca disputa,
à mulher que te quer!

Mergulhei no teu sexo,
nos tornamos anexo,
numa insana paixão!

II
Amanhã eu te juro
te cobrar sem um juro
numa ânsia em te amar…

com suor eu te cubro
nas paredes eu subo
por que é assim que me sinto…

penetrastes bem fundo
possuistes meu mundo
em teu mel me perdi…

o meu corpo em teus braços,
já não sinto cansaços,
eu agora sou tua!

Me entreguei plenamente,
tuas unhas e dentes,
uma eterna mulher….

eu preciso de amor
vem tirar essas dor,
vem titar solidão!

Guardo as roupas de banho,
pra não ter mais engano,
em sentir teu perfume…

me estranhei com estranhos,
é a ti que mais amo…
vê se voltas pra mim…

Uma resposta to “Labirintos Modos”

  1. Li dois Poemas. Vidas Endossadas e Labiritos Modos. São belíssimos. Paranbéns.

    O design do blog também está clássico. Fica muito elegante.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: