Espelhos Invertidos IV

(Art by almagnus.com, nile at assouan)

IV – Lyrba! (a leviandade)

As faces róseas dos amantes,
Brindavam em taças o amanhecer!
Recordo ainda que valseamos,
Inquietudes fomos para alguns,
Labirintites para outros!

És o calor que queima minha alma leviana…
És a pintura que se inibe na nudez dos muros…
És a próximo crônica que escrevo nos escuros…
És o poema de relevos em meu dizer profano…
És o iceberg clandestino que congela os mares que navego…
És o ouro que me causa tanta febre solitária…
És a cura de um amor enfermo…

Que marcou em mim
A cicatriz de um
Coração partido…

(Nov: 21, 1986)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: