Alma Marinha

O vento vem varrendo nas manhãs
Um gosto teu de andar descalça pela praia,
As ondas quebram o silêncio tão salgado
E tão sublime observo os cirrus,
Que esculpimos!

Deitamos nas areias tão desertas que encontramos
Desenhamos nossos corpos
Construímos juntos teu castelo…

O VENTO VEM…
Estrelas do mar não iluminam nossas pegadas,
Mais sabemos intimamente
Que pisamos úmidos, o nosso espaço!

…VEM VARRENDO…
Surge um arrebol pingente nas encostas
Ditando a nós crepúsculos,
Ou quem sabe em sonetos aos mares
Cremamos-nos!

Mas os faróis nos avistaram em céu aberto,
Na marcha persistente
Do gostar…

O gosto, o beijo insalinado de desejos
Umedecendo o entardecer exato
De nós dois!

…VARRENDO NAS MANHÃS…
Desperto do teu sono a brisa,
O encontro de banhar,
O vento cobre o teu corpo em brisas.
E o momento nos mergulha no querer,
Ilhando os gestos,
Mirando os beijos,
Trilhando nomenclaturas submersas
De amor num só mergulho tua alma!

…NAS MANHÃS UM GOSTO…
Emudecemos as tardes e as manhãs
Envergonhando as noites com gemidos
Naufragados de paixão…

Devoras o sal de minha boca!
Oh1 alma marinha que tão doce
Entregastes teu corpo infinito
De mulher ilhada no prazer!

…UM GOSTO TEU DE ANDAR…

Mergulhados, perdidos em penínsulas,
Descobrimos elos,
Colonizamos ilhas!

… DE ANDAR DESCALÇA PELA PRAIA!
Hoje caminhando pela praia,
Senti teu vento a roçar meu corpo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: