Vale dos Ateus: em busca de um retorno amor! – III

III – Meu Arrependimentos

Corredores vagam por todo meu sentido
Sentando no desespero da cadeira de minha velhice…

Onde me fiz o maior dos seus amantes,
Mostrando-te pinturas e artes sacras,
Que continham a dor e o sofrimento?
Julgo-me por minhas conjugações
Dos meus atos,
Não querendo ser Pilátos, e nem Judas,
Querendo ser teu filtro desprovido de silêncio
E arrancar o sono que me falta hoje…

A vontade é grande de gritar em meio à noite
Que me enche o peito
e a saudade me inflama o peito!

Presentear-te com bolo medieval?
Onde estão as receitas?
Os ingredientes?
Os utensílios?

Mas não, duelávamos enquanto isso
Na cozinha,
Pelos corredores,
Pelas escadas,
Na varanda,
No jardim,
No silêncio…

Vagam-me nas vontades
o enjôo de ter te tornado pretérito!

(Out: 26, 2003)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: