Onde estás?

(América in memoriam)

I
Não m’importo
Que detonem
Dez mil vidas
Dentre a minha!

II
Sou humano?
Quem descobrir
Nas fronteiras
A bandeira?

III
Há sorrisos
Que são falsos?
Há olhares
De pesares?

IV
Tantos quantos!
Quem te quer?
Cantei hinos,
Bebi vinhos…

V
Sonhei sol
C’o meu poso
Pelos tantos
Que são santos!

VI
Hoje escrevo
O teu nome
Sem receio
Porque creio!

VII
Já nos muros
Fome escrita
Nas crianças:
Contaminas!

VIII
De joelhos
Sem ciranda
Sentimento
Suicida!

IX
És escrava
Dos ladrões
Com justiça,
Sem justiça!

X
Grite, não!
Alguém ouve,
Mas adianta?
Te levanta!

XI
Vê se sonhas,
De olh’aberto!
Terr’impura!
Guerr’expurga!

XII
São mentiras?
São adeus?
Deu-nos morte!
Boa sorte!

(Ago: 09, 1981)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: