Meias Revelações

Foi você…

  A última canção que eu cantei!
  A última razão que arrasei!
  A ultima palavra que neguei!

Foi você …

  Um resto d’esperança de amor!
  Um náufrago na vida q’afogou!
  Um gesto sem sentido de ator!

Foi você…

  Um rosto rasurado q’inda ri!
  Um coração partido que parti!
  Meu prato preferido que comi!

Foi você…

  Lembranças d’um passado já vazio!
  Retrato amargurado e tão frio!
  Promessa que um dia não cumpriu!

Foi você…

  Toda a minha sede e gota d’água!
  Todo o infinito e estrela d’Alva!
  N’áspera parede em minh’alma!

Foi você…

  A única maneira que não tive!
  A ave presa, agora livre!
  Um pensamento vivo que me vive!

Foi você…

  Cenário que era antes e depois!
  Início de canção que decompôs!
  Final, simplesmente um final!

(Dez: 08, 1978)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: