Ficção de Amores

ao visitar http://palavrassemsentido.wordpress.com/2008/01/14/alguem-em-desespero-abra-a-porta

…pelas fendas de uma parede,
te observei!

e como preso numa rede,
me entreguei!

busquei a tua sede,
e me embriaguei!

vê se me entende:
te cobicei!

não quero que tentes,
o que tentei!

assim me prendes,
como teu bem!

não quero mais que inventes,
o que nunca encontrei…

és meu futuro presente,
e eu também…

(Jan: 15, 2008)

3 Respostas to “Ficção de Amores”

  1. Bom-dia!


    Não quero que tentes, o que tentei.
    Não quero que inventes o que nunca encontrei.

    A vida é feita de tentativa e erro,
    Uso palavras minhas ou emprestadas, quando nada encontro, invento!
    😉

  2. Rev. Peterson Cekemp Says:

    Professor, excelente poema!!!!!!!!!!

  3. Não queres que me vejas, como nunca serei…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: