Apelos Melancólicos de um Andarilho Ateu I

Despejos

Um dia sai pensando numa provável volta,
E nos caminhos quebrei caminhos,
Bebi de todas as fontes,
Sonhei nas calçadas vazias,
Pensando que um dia a porta
Se abriria e existiriam novos horizontes…
Fui castigando as pedras que encontrava,,
Chutando-as à margem da estrada,
E ao olhá-las, percebi que telhados de vidro
Quebrei!
Não respeitei teus limites,
Tuas castidades, tuas risadas,
E como levavas a vida num tom sublime!

Nossas vontades fecharam as portas,
E simplesmente, saímos…
Nossos jeitos eram assim,
Nossos temas eram assim,
Nossas teimas são assim!

(Jan: 01, 2008)

2 Respostas to “Apelos Melancólicos de um Andarilho Ateu I”

  1. Momentos assim tornam nossa vida mais sincera. Chutar as pedras no caminho impedem que fiquemos em casa vendo BBB. Quando saimos e somos nós mesmos, e nos entregamos ao nosso sentir, tornamos nossos pesadelos reais e transcendentes….

    Mais uma vez parabéns pelos versos….

  2. Demorei um pouquinho mas agora irei até o fim hehehe.

    Começamos maravilhosamente bem…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: